O que é renda fixa? Confira este guia!

Você sabe o que é renda fixa? Muita gente acredita que seja um tipo de ação, mas isso não é verdade. Leia o artigo para entender sobre o assunto.

Escrito por

Compartilhe:

Quem está começando a entender o mercado financeiro, seja porque quer iniciar seus próprios investimentos, seja porque quer trabalhar na área, se depara com inúmeros termos específicos. Isso acontece, pois o ramo tem todo um vocabulário próprio que só conseguimos compreender aos poucos.

Se você não sabe por onde começar, chegou a hora de entender o que é renda fixa. Este artigo é um guia básico sobre o assunto! Boa leitura.

O que é renda fixa?

Vamos começar respondendo à pergunta mais básica sobre o assunto. Renda fixa nada mais é do que um empréstimo. Sim, não é uma ação, como muitos pensam. Não é um título patrimonial, é um título de dívida.

Emitir um título de renda fixa significa pegar dinheiro emprestado de alguém. E quem é que emite esse tipo de título?

  • o governo;
  • as empresas;
  • os bancos;
  • as instituições financeiras.

Esses títulos simbolizam a promessa de pagamento que qualquer uma dessas instituições citadas faz, referente a um empréstimo feito.

Investir em renda fixa, portanto, quer dizer que você está emprestando dinheiro para uma instituição que vai te pagar com juros acrescidos ao final do período estabelecido. Esses juros podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos.

Quando esses juros são prefixados, por exemplo, em 10%, você já tem a certeza de que esse será o seu retorno no futuro.

Quando são pós-fixados, os juros estão relacionados a um indicador, como a SELIC. Dessa forma, você consegue ter uma boa pista de quanto vai receber ao analisar a variação dessa taxa.

No caso de juros híbridos, como o próprio nome sugere, mesclam-se os dois formatos de rentabilidade. Assim, parte dos rendimentos será fixa e parte dependerá de algum indicador.

Entendendo os termos de renda fixa

Como falamos na introdução do artigo, o mercado financeiro é cheio de jargões e termos específicos que quem deseja investir ou, principalmente, trabalhar na área, precisa conhecer muito bem para não se perder.

Quando o assunto é renda fixa, esses são os termos mais importantes:

  • valor de face ou valor nominal: é o valor a ser que o investidor recebe no vencimento da operação. Geralmente, o preço dos títulos de renda fixa é múltiplo de um valor, por exemplo, de R$ 1.000,00. Assim, o investidor paga um valor inferior a R$ 1.000,00 para receber esse valor no vencimento;
  • PU: é a sigla para preço unitário, que é o valor que o investidor pagou pelo título;
  • cupom: pagamentos periódicos dos juros que costumam ocorrer semestral ou anualmente;
  • título bullet (zero cupom): título sem pagamento de cupom;
  • maturidade: prazo até o vencimento do título.

📰 Saiba mais:

Duration de Macaulay: manual completo.

Juros x Preço: conheça a Duration Modificada

Renda fixa: tributação

É importante falar que a maioria dos títulos de renda fixa tem tributação. Grande parte deles estão submetidos ao Imposto de Renda, respeitando-se a tabela de tributação regressiva.

Tabela regressiva de IR sobre renda fixa

Além disso, é preciso pagar o IOF (imposto sobre operações financeiras) caso você queira resgatar o dinheiro antes dos primeiros 30 dias completos da aplicação.

Tabela regressiva de IOF sobre renda fixa

Esses impostos são recolhidos diretamente na fonte, incidindo apenas sobre o rendimento do título.

Quais são os tipos de títulos de renda fixa?

Os títulos de renda fixa dividem-se nas seguintes categorias:

Poupança

Até quem não investe e não está por dentro do universo do mercado financeiro conhece a poupança, que é o título mais popular no país. De maneira geral, é supersimples de utilizar, porque o investidor faz a aplicação na sua própria conta do banco, é possível aplicar e sacar quando você quiser e não há incidência de IOF nem de Imposto de Renda.

O rendimento pode ser acompanhado mensalmente.

Tesouro direto

O Tesouro Direto é a plataforma do Tesouro Nacional em que apenas pessoas físicas podem comprar e vender títulos públicos. Em português claro, você está emprestando dinheiro para o Governo. Nesse caso, é possível optar por títulos prefixados ou pós-fixados.

Os títulos prefixados incluem:

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais: guia completo

Os títulos pós-fixados incluem:

Tesouro IPCA+: guia completo

Tesouro Selic: guia completo

Debêntures

As debêntures são títulos emitidos por empresas privadas não financeiras para o financiamento de giro ou expansão de suas atividades.

CBDs e RDBs

CBD significa Certificado de Depósito Bancário e RDB significa Recibo de Depósito Bancário. Como os próprios nomes dizem, esses são títulos de renda fixa emitidos por bancos.

LCIs e LCAs

LCI é a sigla para Letras de Crédito Imobiliário, e LCA, para Letras de Crédito do Agronegócio. Essas também são opções de títulos de renda fixa emitidos por bancos.

No caso da LCI, o dinheiro que você empresta para o banco está destinado aos empréstimos imobiliários oferecidos pela instituição. O LCA, por sua vez, tem base em empréstimos concedidos a produtores rurais.

Vantagens e desvantagens de investir em renda fixa

Agora que você já entendeu o básico sobre renda fixa, deve estar se perguntando quais são as vantagens e as desvantagens de optar por esse tipo de investimento.

📰 Leia mais:

Você sabe como funciona a precificação dos títulos de renda fixa?

Tributação sobre renda fixa: guia completo

Vantagens

As principais vantagens são a variedade de opções de títulos (como você viu no tópico anterior), a facilidade de aplicação e a segurança/previsibilidade, já que mesmo no caso dos pós-fixados é possível ter uma boa ideia do quanto se vai ganhar.

Outro benefício é a acessibilidade, já que alguns títulos de renda fixa podem ter preços (PU) bastante baixos, ou seja, você não precisa de um capital alto para começar a fazer esse tipo de investimento.

Além disso, muitos dos títulos de renda fixa possuem garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) para depósitos de até R$ 250 mil, no caso de quebra da instituição financeira.

Desvantagens

As desvantagens, por sua vez, estão relacionadas aos prazos, às taxas e aos riscos de resgate — mas isso varia de título para título. Portanto, o ideal, sempre, é entender muito bem as regras de cada um deles para saber o que faz mais sentido para você.

Em geral, títulos com prazos maiores rendem mais juros. Por isso, é importante se munir de conhecimento antes de fazer as escolhas.

O intuito deste texto é oferecer o básico de informações sobre renda fixa para quem deseja começar sua jornada no assunto, mas se você está pesquisando sobre renda fixa para prestar a ANCORD ou outras certificações financeiras voltadas para quem quer trabalhar no mercado financeiro, o ideal é se aprofundar!

Veja mais

Conheça técnicas eficazes para captar clientes na assessoria financeira. Descubra como abordar, engajar e converter leads em clientes satisfeitos. Aperfeiçoe suas habilidades com o MELVER Pro.
Descubra as métricas da assessoria de investimento para alcançar o sucesso. Conheça as estratégias comerciais diferenciadas e saiba como se destacar no competitivo mercado da assessoria.
Empréstimo ou financiamento? Este guia completo desvenda as diferenças entre essas opções, ajudando você a tomar decisões financeiras informadas. Compreenda taxas, prazos e cenários práticos para uma vida financeira mais segura e planejada.