Analista de investimento: o que é e como se tornar um

Descubra o papel vital de um analista de investimento no mercado financeiro. Analise suas funções, desde a avaliação de ativos até a recomendação de investimentos. Saiba como se tornar um analista de investimento.

Escrito por

Compartilhe:

O mercado financeiro é um campo muito vasto para a construção de carreiras sólidas e rentáveis, e uma delas é a de analista de investimento, ou analista de valores mobiliários.

Este profissional desempenha um papel fundamental na tomada de decisões baseada em informações e na maximização dos retornos financeiros dos clientes.

Continue com a MELVER para descobrir:

  • o que é um analista de investimento;
  • quais são as principais funções de um analista de investimento;
  • como se tornar analista de investimento.

O que é um analista de investimento

Um analista de investimento é um profissional especializado em avaliar ativos, como ações e títulos, para fornecer recomendações e orientações a investidores. Ele pode usar análise técnica ou fundamentalista para entender o desempenho passado e projetar tendências futuras, auxiliando na tomada de decisões de investimento.

Para isso, ele precisa ter habilidades específicas e conhecimentos profundos sobre o mercado financeiro, visando sua ampla percepção e um direcionamento de decisões baseada em dados.

Geralmente, os analistas de investimento trabalham para corretoras ou casas de análise independentes, mas existe também a possibilidade de atuar de maneira autônoma. Sua operação no mercado se divide entre técnica e fundamentalista, entenda:

Analista técnico

Espera-se de um analista de investimento técnico que ele baseie suas decisões, principalmente, na análise de informações objetivas, ou seja, em gráficos e padrões históricos.

Analista de investimentos técnico

Sua atuação está muito relacionada ao comportamento do mercado e dos ativos nos últimos anos. Por isso, esses profissionais buscam padrões repetitivos, como: triângulos; topos e fundos; bandeiras, flâmulas e cunhas; além de tendências que ajudem a prever a movimentação de preços.

Para isso, o analista técnico faz uso de gráficos como gráficos de velas (candlesticks), barras ou gráficos de ponto e figura, além de indicadores técnicos como médias móveis, MACD, IFR, bandas de Bollinger e muitos outros indicadores.

Analista fundamentalista

O analista fundamentalista, por sua vez, como o próprio nome sugere, se concentra em entender os fundamentos das empresas e dos ativos, levando em consideração fatores econômicos, financeiros e empresariais.

Para isso, eles examinam cuidadosamente os aspectos de uma organização, como balanços, demonstrações de resultados, fluxo de caixa, estrutura e métricas de desempenho — mas ficam atentos ao que vai além disso. Em outras palavras, consideram os aspectos macroeconômicos, especialmente políticos, que possam afetar tanto o mercado de maneira geral como setores inerentes. Por exemplo, um bom analista pode verificar em sites especializados se clientes e colaboradores estão satisfeitos com a empresa.

Finalmente, alguns profissionais se destacam por atuarem com base em uma abordagem híbrida, combinando elementos de ambos os tipos de análises para obter uma visão mais completa do mercado e dos ativos.

📰 Leia também

Guia básico de profissões do mercado financeiro

Quais são as principais funções de um analista de investimento

As principais funções de um analista de investimento envolvem a análise dos ativos financeiros e da realidade do mercado, a avaliação dos riscos e o fornecimento de recomendações para os seus clientes. Entenda melhor cada uma delas:

Análise de ativos e do comportamento do mercado

É de responsabilidade do analista de investimento realizar análises minuciosas de diferentes ativos financeiros, como ações, títulos de dívida, commodities e moedas.

Esse estudo envolve a coleta de dados relevantes, incluindo histórico financeiro e operacional das empresas. Além disso, ele ainda estuda dados macroeconômicos, como eventos geopolíticos que acabam interferindo diretamente no desempenho dos ativos.

Por isso, é esperado desse profissional que ele seja altamente analítico e estratégico, e que não deixe nada passar, estando sempre focado em identificar tendências e projetar cenários futuros.

Avaliação de riscos

Outra parte fundamental do trabalho do analista é a avaliação dos riscos associados aos investimentos. Isso envolve a compreensão das ameaças do mercado de maneira macro, mas também do micro, ou seja, riscos característicos da empresa e outros fatores que podem afetar o desempenho de um ativo.

Para isso, o profissional utiliza modelos e métodos quantitativos para determinar a probabilidade de perdas e ganhos e para poder informar o cliente sobre as possibilidades da maneira mais precisa possível.

Recomendações de investimento

A partir da análise dos ativos, do mercado e da avaliação dos riscos, esse profissional, então, cumpre sua função mais objetiva que é, efetivamente, fazer as recomendações aos investidores.

Essas recomendações estão relacionadas a compra, venda e manutenção dos ativos. Elas devem, obviamente, ser muito bem embasadas em critérios objetivos, levando em consideração a adequação das propostas ao tipo de perfil de investidor de cada cliente.

É importante ressaltar, no entanto, que elas não garantem o desempenho futuro dos investimentos, porque o mercado, muitas vezes, é mais subjetivo e volátil do que se pode imaginar — mas as orientações devem ser o mais embasadas possível.

Como se tornar analista de investimento

Lidar com o patrimônio de clientes exige muita responsabilidade e, por isso, para atuar como analista de investimento, o profissional deve provar determinado nível de conhecimento na área, além de experiência prática e determinadas habilidades, como:

  • perfil analítico;
  • organização primorosa;
  • alta capacidade de resolução de problemas;
  • sede de conhecimento.

Para provar o conhecimento, o profissional que deseja trabalhar neste cargo deve passar na prova de certificação da APIMEC(Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais do Brasil) para, então, receber o CNPI (Certificado Nacional de Profissional de Investimento).

Existem três modalidades para a certificação CNPI:

  • CNPI-T (Analista técnico): Especialista em análise de gráficos, que busca antecipar o próximo movimento do preço através dos movimentos passados do próprio preço.
  • CNPI (Analista fundamentalista): Especialista em análise de balanços e fluxo de caixa. Ele busca identificar ações com preço abaixo do valor de mercado.
  • CNPI-P (Analista Pleno): Especialista com os dois conhecimentos anteriores.

Um detalhe importante e que poucas pessoas sabem, é que o profissional com CNPI pode atuar como consultor de investimentos. Muitos acreditam que apenas com a certificação CEA é possível tornar-se consultor.

📰 Saiba mais:

Quem é e o que faz um consultor de valores mobiliários

Entenda a função de consultor de investimentos

Além disso, todo analista de investimento deve ser, obrigatoriamente, credenciado por alguma das entidades autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliário (CVM).

É importante saber que seja com um cargo de analista de investimento ou outro tipo, trabalhar no mercado financeiro exige muito preparo e responsabilidade. Por isso, a comprovação do conhecimento é tão importante. Para entender mais sobre o assunto, leia também o nosso artigo sobre as certificações financeiras mais importantes.

Veja mais

Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.
Conheça técnicas eficazes para captar clientes na assessoria financeira. Descubra como abordar, engajar e converter leads em clientes satisfeitos. Aperfeiçoe suas habilidades com o MELVER Pro.