Conheça os padrões da análise técnica

A análise técnica é crucial para interpretar o mercado financeiro. Identificando padrões gráficos, traders antecipam tendências de preços. Ela oferece leitura visual do mercado por meio de gráficos, facilitando decisões informadas.

Escrito por

Compartilhe:

A análise técnica transformou o mundo dos investimentos. Desde o seu início, traders e investidores reconhecem sua importância na interpretação do mercado financeiro. Por quê? Pois, com ela, identificamos padrões que sinalizam tendências futuras de preços. Por isso, conhecer esses padrões torna-se fundamental para quem deseja aventurar-se nos caminhos das bolsas de valores e do trading.

Mas o que faz da análise técnica algo tão especial? Primeiro, ela nos oferece uma leitura visual do mercado. Em vez de nos perdermos em balanços e demonstrativos, olhamos para gráficos. Ali, no emaranhado de linhas e formas, encontramos pistas do que virá a seguir. E, assim, podemos tomar decisões embasadas.

📰 Leia também:

Conheça os fundamentos da análise técnica

A base da análise técnica: conheça a Teoria de Dow

Tendências, suporte e resistência na análise técnica

Além disso, a análise técnica transcende fronteiras. Seja em Tóquio, Nova Iorque ou São Paulo, os padrões mantêm sua essência. E isso nos dá uma linguagem comum, um código universal de leitura de mercado. Portanto, se você quer compreender esses sinais e usar a análise técnica a seu favor, está no lugar certo. Neste artigo, desvendaremos os padrões mais importantes e como eles podem orientar suas estratégias de investimento.

De outra forma, vamos abordar os seguintes tópicos:

  • História da Análise Técnica
  • O que são padrões na análise técnica
  • Padrões de Continuação
  • Padrões de Reversão
  • Padrões de Candles (velas)
  • A Importância dos Volumes nos Padrões
  • Linha de Tendência: A espinha dorsal
  • Padrões com Indicadores Técnicos
  • Confluência de Padrões
  • Como usar padrões em estratégias de negociação
  • Erros Comuns ao Identificar Padrões

História da Análise Técnica

A análise técnica não surgiu da noite para o dia. Na verdade, suas raízes remontam ao século XVIII, no Japão. Ali, os comerciantes usavam velas, ou “candlesticks”, para acompanhar e prever os preços do arroz. Com o passar do tempo, esse método cruzou fronteiras e se adaptou às bolsas de valores modernas.

Contudo, foi no século XX que a análise técnica realmente ganhou destaque. Especialmente nos EUA, onde Charles Dow, co-fundador do Wall Street Journal, introduziu suas teorias revolucionárias. Suas ideias, hoje conhecidas como Teoria de Dow, ainda formam a base de muitas estratégias de análise técnica. Dow acreditava que os preços refletiam todas as informações disponíveis e, por isso, estudá-los era a chave para prever movimentos futuros.

Porém, Dow não estava sozinho. Ao longo dos anos, muitos outros contribuíram para o campo da análise técnica. Ralph Nelson Elliott desenvolveu a Teoria das Ondas de Elliott, e William Delbert Gann, famoso por suas técnicas de projeção de tempo e preço. Cada um, a sua maneira, adicionou uma peça ao vasto quebra-cabeça da análise técnica.

E hoje? Atualmente, a análise técnica abraça tecnologia avançada, algoritmos e inteligência artificial. Mas, apesar das inovações, os padrões clássicos ainda se mantêm relevantes. Eles servem como uma ponte entre o passado e o presente, guiando investidores em suas jornadas no mercado financeiro.

📰 Leia também:

Quem é e o que faz um analista de valores mobiliários

O que são padrões na análise técnica

Quando falamos de análise técnica, frequentemente nos referimos a padrões. Mas o que exatamente eles representam? Padrões, em essência, são formações gráficas que aparecem nos gráficos de preços. Eles nos ajudam a prever possíveis movimentos futuros do mercado.

Por exemplo, considere um gráfico de linha. Se você observar uma série de picos e vales que se repetem de forma semelhante, está diante de um padrão. Mas por que eles são importantes? Bem, a análise técnica acredita que o comportamento do mercado é repetitivo. Assim, se um determinado padrão levou a um aumento no passado, é provável que ocorra novamente no futuro.

Os padrões dividem-se principalmente em duas categorias: continuação e reversão. Os padrões de continuação sugerem que uma tendência atual persistirá. Por outro lado, os padrões de reversão indicam que uma tendência pode estar prestes a mudar de direção.

Além disso, os padrões podem ser simples ou complexos. Alguns, como o “cabeça e ombros” ou “duplo topo”, são facilmente identificáveis até por iniciantes. No entanto, outros requerem uma análise mais aprofundada e experiência para serem reconhecidos.

📰 Leia também:

Avançando na análise técnica com topos e fundos

Padrões de Continuação

Homem incluindo um cubo dando continuidade a um padrão

Dentro do universo da análise técnica, os padrões de continuação são, sem dúvida, figuras de grande relevância. Eles indicam que uma tendência atual provavelmente persistirá. Entender esses padrões possibilita uma leitura mais clara do mercado e uma tomada de decisão mais segura.

Primeiramente, um dos padrões mais conhecidos é a “bandeira”. Ela aparece após um movimento forte e sinaliza uma breve consolidação antes da continuação da tendência anterior. De forma similar, temos o “triângulo ascendente”, que geralmente ocorre em tendências de alta. Quando identificamos esse padrão, podemos esperar que os preços subam após sua conclusão.

Além disso, há o “retângulo”. Esse padrão indica que o mercado está decidindo para qual direção seguir. Entretanto, uma vez que o preço rompe os limites do retângulo, podemos esperar a continuação da tendência em vigor.

Contudo, é essencial não se apressar ao identificar esses padrões. Muitas vezes, eles podem se parecer com outros, levando a interpretações equivocadas. Portanto, a prática e o estudo constante são cruciais para a precisão.

Padrões de Reversão

No campo da análise técnica, os padrões de reversão têm um papel fundamental. Eles sinalizam uma possível mudança na direção da tendência atual do mercado. Decifrar esses padrões pode ser uma arma poderosa para os investidores.

Um dos padrões de reversão mais populares é a “cabeça e ombros”. Esse padrão sugere que uma tendência ascendente está prestes a se tornar uma tendência descendente. Portanto, quando identificado, o investidor pode se preparar para uma possível venda. Da mesma forma, existe a versão inversa deste padrão, chamada “cabeça e ombros invertidos”, que sinaliza uma reversão de uma tendência de baixa para alta.

Outro padrão importante é o “topo duplo”. Ele aparece após uma longa tendência de alta, indicando uma possível reversão para baixa. Assim, este padrão serve como um alerta para os traders. Contudo, seu oposto, o “fundo duplo”, sugere que uma tendência de baixa pode estar terminando.

Além desses dos padrões gráficos, temos também os padrões de candles, que veremos a seguir.

Padrões de Candles (velas)

Os padrões de candles, também conhecidos como padrões de velas, são uma parte crucial da análise técnica. Eles envolvem a interpretação das formações das velas em um gráfico para prever as futuras movimentações dos preços.

Um exemplo é o padrão “engolfo de alta”, onde uma vela de alta completamente engole a vela anterior de baixa. Isso pode indicar uma reversão de tendência de baixa para alta. Por outro lado, o padrão “engolfo de baixa” sugere uma possível reversão de tendência de alta para baixa.

Outro padrão comum é o “doji”, que ocorre quando o preço de abertura e fechamento de uma vela são praticamente iguais. Isso pode indicar indecisão no mercado e uma possível reversão de tendência.

Além disso, o “martelo” e o “enforcado” são padrões que envolvem uma única vela. O martelo indica uma reversão de baixa para alta, enquanto o enforcado sugere uma possível reversão de alta para baixa.

Dominar a identificação desses padrões é essencial para os traders. Eles podem ser usados para confirmar sinais de entrada e saída, melhorando a precisão das decisões de negociação. No entanto, é importante lembrar que os padrões de velas não são garantia de sucesso. Eles devem ser usados em conjunto com outras análises para tomadas de decisões mais informadas.

A Importância dos Volumes nos Padrões

Os volumes desempenham um papel fundamental na análise de padrões de candles. Eles indicam o volume de negociação durante um determinado período, o que pode fornecer insights valiosos sobre a validade dos padrões observados.

Quando um padrão de reversão, como um “martelo”, ocorre em conjunto com um aumento significativo no volume de negociação, isso pode aumentar a confiabilidade do sinal. Isso sugere que há um forte interesse dos traders em uma possível reversão da tendência.

Da mesma forma, nos padrões de continuação, como as bandeiras e flâmulas, o volume também pode ser um indicador crucial. A confirmação desses padrões com volumes saudáveis sugere que a tendência atual provavelmente continuará.

Além disso, a ausência de volume em certos padrões pode sinalizar a falta de convicção do mercado. Por exemplo, um doji com volume baixo pode indicar indecisão entre compradores e vendedores.

Na figura abaixo é possível ver os dois padrões que estudamos até agora:  velas e volume.

Gráfico de candles

Fonte: Melver.

É importante lembrar que a análise de volumes deve ser sempre utilizada em conjunto com a análise de padrões. A combinação desses dois elementos pode fornecer uma visão mais precisa das movimentações de preços e ajudar os traders a tomar decisões informadas. Portanto, ao observar os padrões de candles, não se esqueça de verificar os volumes correspondentes para obter uma compreensão completa do contexto do mercado.

Linha de Tendência: A espinha dorsal

A linha de tendência é uma ferramenta fundamental na análise técnica, utilizada para identificar e confirmar tendências em um gráfico de preços.

Ela é desenhada conectando os pontos mais baixos em uma tendência de alta ou os pontos mais altos em uma tendência de baixa. Essas linhas atuam como guias visuais que ajudam a identificar a direção predominante do mercado.

As linhas de tendência não apenas revelam a tendência geral, mas também podem ser usadas para identificar possíveis pontos de entrada e saída. Quando o preço se aproxima de uma linha de tendência de alta, isso pode indicar um ponto de suporte onde os compradores entram no mercado.

No entanto, é importante lembrar que as linhas de tendência não são infalíveis e precisam ser validadas por outros indicadores e padrões. Uma quebra significativa de uma linha de tendência pode indicar uma reversão da tendência anterior.

Além disso, as linhas de tendência podem ser usadas em conjunto com outros padrões de análise técnica para confirmar a validade de um movimento de preço. Por exemplo, a identificação de um padrão de candle próximo a uma linha de tendência pode aumentar a confiabilidade do sinal.

📰 Leia também:

Avançando na análise técnica com triângulos

Padrões com Indicadores Técnicos

A combinação de padrões de análise técnica com indicadores técnicos pode fornecer insights valiosos sobre a direção futura dos preços.

Os indicadores técnicos são cálculos matemáticos aplicados aos preços e volumes, e podem ajudar a confirmar ou refutar os sinais fornecidos pelos padrões de análise técnica. Por exemplo, um trader que identificou um padrão de reversão de alta pode procurar por confirmação no Índice de Força Relativa (RSI) ou o MACD.

Essa combinação de ferramentas pode aumentar a confiabilidade dos sinais. Se um padrão de reversão de alta for acompanhado por um indicador de sobrecompra no RSI, isso pode indicar uma alta probabilidade de reversão.

Além disso, os indicadores técnicos também podem ajudar a identificar pontos de entrada e saída mais precisos. Um trader pode esperar por um cruzamento de médias móveis como confirmação antes de entrar em uma posição com base em um padrão de continuação.

No entanto, é importante notar que nem todos os indicadores técnicos funcionam bem com todos os padrões. A seleção cuidadosa dos indicadores mais adequados para cada padrão é fundamental para o sucesso dessa estratégia.

📰 Saiba mais:

Média móvel aritmética e média móvel exponencial

Bandas de Bollinger na análise técnica

Confluência de Padrões

A confluência de padrões na análise técnica refere-se à identificação simultânea de múltiplos padrões em um gráfico, o que aumenta a confiança nas previsões.

Quando vários padrões diferentes indicam a mesma direção futura dos preços, isso cria uma confluência que fortalece a análise.

A confluência também pode ocorrer entre diferentes tipos de padrões. Por exemplo, um padrão de reversão de alta que coincide com um padrão de candlestick de reversão e uma divergência de alta no RSI.

No entanto, é importante notar que a confluência não deve ser forçada. Nem sempre será possível encontrar múltiplos padrões que apontem para a mesma direção. A busca excessiva por confluência pode levar a sinais conflitantes e confusão.

Como usar padrões em estratégias de negociação

Incorporar padrões de análise técnica em estratégias de negociação é crucial para tomar decisões embasadas no mercado. Aqui estão algumas etapas para usar padrões de forma eficaz:

Identificação dos Padrões

Reconheça padrões como triângulos, cabeça e ombros, entre outros, nos gráficos de preço.

Confirmação

Combine padrões com indicadores técnicos para validar as previsões e aumentar a confiança.

Defina Entrada e Saída

Determine pontos de entrada e saída com base na conclusão dos padrões e níveis de suporte/resistência.

Gestão de Risco

Estabeleça tamanhos de posição apropriados e níveis de stop-loss para proteger o capital.

Monitoramento Contínuo

Acompanhe as mudanças nos padrões e ajuste sua estratégia conforme necessário.

Backtesting

Teste sua estratégia em dados históricos para avaliar sua eficácia antes de aplicá-la ao mercado real.

Diversificação

Combine diferentes padrões e indicadores em sua estratégia para obter uma visão mais abrangente.

Mantenha-se Informado

Esteja ciente de eventos econômicos e notícias que possam afetar seus padrões.

Prática e Aprendizado

Pratique a identificação de padrões em diferentes ativos e períodos gráficos para melhorar suas habilidades.

Adaptação

Ajuste sua abordagem conforme o mercado evolui e novos padrões surgem.

Usar padrões em suas estratégias requer prática e paciência. Combinar análise técnica com gerenciamento de risco sólido pode ajudar a melhorar suas decisões de negociação e aumentar suas chances de sucesso.

Erros Comuns ao Identificar Padrões

A identificação de padrões na análise técnica pode ser desafiadora, e alguns erros são frequentemente cometidos. Evitar esses equívocos é essencial para tomar decisões precisas:

  • Forçar a Correspondência: Tentar encaixar um padrão onde não existe pode levar a análises incorretas.
  • Ignorar Confirmação: Não aguardar a confirmação adequada do padrão antes de agir.
  • Falta de Contexto: Não considerar o contexto do mercado ao avaliar um padrão.
  • Não Verificar Outros Indicadores: Não usar outros indicadores para validar o padrão.
  • Não Considerar a Tendência Geral: Não levar em conta a tendência geral do mercado ao identificar um padrão.
  • Não Adaptar Estratégias: Usar a mesma estratégia para todos os padrões, sem considerar suas nuances.
  • Entradas Precoces: Entrar em posições muito cedo, antes da confirmação do padrão.
  • Desconsiderar Fatores Fundamentais: Ignorar eventos econômicos ou notícias que podem afetar o padrão.
  • Overtrading: Identificar padrões em excesso e executar muitas negociações com base neles.
  • Não Aceitar Erros: Não aceitar que nem todos os padrões serão bem-sucedidos; perdas fazem parte do processo.
  • Não Fazer Backtesting: Negligenciar o teste histórico das estratégias em dados anteriores.

Ao evitar esses erros, você estará mais preparado para identificar padrões de forma precisa e tomar decisões mais informadas em suas negociações. Lembre-se de que a prática constante e a aprendizagem contínua são fundamentais para aprimorar suas habilidades de identificação de padrões.

Na plataforma Profit da Nelogica, você encontra todas as ferramentas necessárias para realizar análise técnica.

📰 Leia também:

Value at Risk (VAR): conheça a perda potencial de uma carteira

Continue com a gente. Continue com a MELVER!

Veja mais

Neste artigo, mostramos um passo a passo para você acessar o site do Bacen e consultar as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras em seus mais diversos segmentos, do rotativo do cartão de crédito até o financiamento imobiliário.
Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.