Quem é e o que faz um analista de valores mobiliários

Entenda o que é e o que faz o analista de valores mobiliários, profissional do mercado financeiro que constrói relatórios de análise de ativos.

Escrito por

Compartilhe:

O analista de valores mobiliários, ou analista de investimento, é um dos profissionais mais tradicionais do mercado financeiro, e também um dos mais bem remunerados.  Se você está interessado em seguir essa carreira, neste artigo você vai entender: 

  • o que faz um analista de valores mobiliários; 
  • o que é uma casa de análise; 
  • quais são as principais habilidades e conhecimentos que esse profissional precisa ter; 
  • como se tornar um analista.

Quem é o analista de valores mobiliários?

O Analista de Valores Mobiliários, mais conhecido como analista de investimentos, é um dos profissionais mais importantes do mercado financeiro. De acordo com a Resolução CVM 20/2021, o analista é quem elabora relatórios de análise destinados à publicação, divulgação ou distribuição a terceiros. Então, esse é o profissional que constrói e assina os relatórios, com o objetivo de auxiliar seus clientes em suas decisões de investimento. 

E quando falamos de relatórios de análise estamos nos referindo a quaisquer materiais que possam auxiliar ou influenciar investidores na tomada de decisão de investimento. Isso inclui textos, relatórios de acompanhamento, estudos ou análises sobre valores mobiliários específicos ou sobre os emissores desses valores mobiliários.  

Enfim, isso significa que o analista de valores mobiliários realiza estudos e emite pareceres sobre ações, fundos imobiliários, ou mesmo derivativos. Além disso, ele também pode opinar sobre o valor de empresas que estão prestes a abrir o seu capital, no que chamamos de IPO. Ainda, ele ainda pode fazer o mesmo no que se refere à precificação de companhias que participarão de operações de fusões e aquisições. 

Analista Fundamentalista ou Analista Técnico?

Um analista de valores mobiliários pode seguir duas carreiras: ele pode ser analista fundamentalista ou analista técnico (também chamado de grafista ou analista gráfico). 

Nesse sentido, o analista fundamentalista busca determinar o valor justo de uma empresa e de suas ações por meio da avaliação de vários fatores. Entre esses fatores, podemos citar os macroeconômicos, setoriais, além de aspectos específicos referentes a saúde financeira da própria empresa. O mesmo se aplica a análise de fundos imobiliários, por exemplo. É o tipo de abordagem que investidores famosos, como Warren Buffett e Luiz Barsi utilizam, sempre focando no longo prazo. 

Luiz Barsi
Luiz Barsi Filho, o filho de imigrantes que se transformou no maior investidor pessoa física no Brasil. Sua carteira pagou mais de R$ 1 milhão de dividendos por dia em 2022. Barsi não é analista de valores mobiliários, mas utiliza da análise fundamentalista na formação de sua carteira.

Por outro lado, o analista técnico (grafista) utiliza um conjunto de ferramentas básicas para estudar o preço e o volume dos ativos, buscando operações de curto prazo. Logo, seu objetivo é determinar pontos de entrada e saída das operações, o que não se trata do objetivo direto da análise fundamentalista. A principal ferramenta desse analista são os gráficos e seus indicadores, que juntos formam a análise técnica.

André Moraes, analista de valores mobiliários
André Moraes, ex analista-chefe da XP INC e um dos mais importantes analistas técnicos do Brasil.

O que é uma casa de análise?

O analista de valores mobiliários pode trabalhar individualmente ou mesmo em corretoras, distribuidoras, bancos múltiplos ou bancos de investimento. Também é possível que esse profissional esteja vinculado a uma casa de análise independente de grandes instituições financeiras. 

Em primeiro lugar, uma casa de análise de investimentos, popularmente conhecida como casa de research, é uma empresa especializada na criação de relatórios de ativos. Como nós já sabemos, os relatórios auxiliam na decisão dos investidores. 

As principais casas de análise do mercado brasileiro são: 

 

As casas de análise independentes oferecem vários planos de assinatura para os seus clientes. Os planos mais baratos partem de R$ 15,00, mas clientes com mais recursos podem pagar R$ 3.000,00 por mês por relatórios e recomendações de investimentos. 

Quais são as principais habilidades e os principais conhecimentos que um analista precisa ter?

Um analista de valores mobiliários é responsável por analisar e avaliar oportunidades de investimentos. Para tanto, ele precisa ter uma combinação de habilidades técnicas e interpessoais, bem como conhecimentos em diversas áreas. Algumas das principais habilidades e conhecimentos que um analista de valores mobiliários deve possuir incluem: 

  • Conhecimento sólido em economia e finanças, incluindo contabilidade, análise de demonstrações financeiras, finanças corporativas e gestão de portfólio;
  • Habilidades quantitativas, incluindo a capacidade de trabalhar com dados financeiros complexos e de usar ferramentas de análise quantitativa; 
  • Conhecimento do mercado financeiro, incluindo as diferentes classes de ativos, tendências atuais, as flutuações dos preços e as dinâmicas de oferta e demanda; 
  • Habilidades de resolução de problemas, para identificar problemas complexos relacionados a investimentos; 
  • Conhecimento de regulamentações financeiras relevantes para o seu trabalho, bem como sobre as políticas governamentais e fiscais; 
  • Habilidades de gestão de risco, incluindo a capacidade de avaliar riscos e propor estratégias para minimizá-los. 
Analista de valores mobiliários avaliando múltiplos gráficos de ações

Como se tornar um analista de investimentos?

A atuação como analista de valores mobiliários exige o credenciamento na APIMEC (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais). Depois é necessário o registro na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Para o credenciamento é exigido nível superior (qualquer um) e aprovação no exame de qualificação técnica CNPI (Certificado Nacional do Profissional de Investimento). O exame também é conhecido como prova do CNPI.

Em relação à certificação, o profissional pode escolher em se tornar analista técnico (CNPI-T), analista fundamentalista (CNPI) ou analista pleno (CNPI-P) para fundamentalista e técnico. 

Encontro presencial na MELVER.

A MELVER oferece o curso de CNPI-T.

No que tange a obtenção da certificação, o profissional deve ser aprovado nos seguintes exames:

CB – Conteúdo Brasileiro

Prova comum para o analista fundamentalista, técnico e pleno.

Prova de 1h50 com 60 questões de múltipla escolha sobre SFN, mercado de capitais, renda fixa, derivativos, conceitos econômicos, conduta e relacionamento, Governança Corporativa, Relações com Investidores e sustentabilidade.

Aprovado nesta etapa, o candidato tem até um ano para conseguir a aprovação em uma das duas próximas carreiras.

CG1 – Conteúdo Global 1

Prova para o analista fundamentalista.

Prova de 1h50 com 60 questões de múltipla escolha sobre Análise e Avaliação de Ações e Finanças Corporativas (30 questões) e Contabilidade Financeira e Análise de Relatórios Financeiros (30 questões).

Passando nessa prova, juntamente com a prova do conteúdo brasileiro, você poderá atuar como analista fundamentalista de investimento.

CT1 – Conteúdo Técnico 1 – fase para o analista técnico.

Prova de 1h50 com 60 questões de múltipla escolha sobre Fundamentos da Análise Técnica; Teoria de Dow, Conceito de Tendência, Figuras Gráficas, Teoria das Ondas de Elliott, Padrões Candlestick; Bem como Indicadores, Gerenciamento de Risco, Estratégias Operacionais e Trading Systems.

Passando nessa prova, juntamente com a prova do conteúdo brasileiro, você poderá atuar como analista técnico de investimento.

Os exames são oferecidos pela APIMEC e realizados nos Centros de Testes da FGV em todo o Brasil, sendo realizados semanalmente.

Qual é a remuneração de um analista de investimentos?

Geralmente, o analista trabalha em regime CLT com salário fixo. Nas grandes corretoras e distribuidoras, muitos desenvolvem e aplicam cursos da área, o que eleva bastante a remuneração, já que recebem comissões pelos cursos vendidos e bônus semestrais ou anuais. 

Um analista em início de carreira ganha, em média, algo próximo de R$ 4 mil, enquanto um pleno ultrapassa R$ 10 mil e um analista sênior pode ganhar salários superiores a R$ 20 mil. 

📰 Leia mais:

Ficou interessado na carreira de analista? A MELVER oferece o curso de certificação para analista técnico que mais aprova no mercado. Conheça os cursos e os modelos de assinatura e venha agora para a comunidade que está revolucionando o mercado financeiro.

Veja mais

Neste artigo, mostramos um passo a passo para você acessar o site do Bacen e consultar as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras em seus mais diversos segmentos, do rotativo do cartão de crédito até o financiamento imobiliário.
Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.