Guia básico de profissões do mercado financeiro

O brasileiro está cada vez mais interessado nas profissões do mercado financeiro! Se esse é o seu caso, leia o artigo e entenda mais sobre seis opções para fazer carreira na área.

Escrito por

Compartilhe:

As profissões do mercado financeiro estão cada vez mais em alta e chamam a atenção dos brasileiros. Com possibilidades de boa remuneração e liberdade para trabalhar de qualquer lugar e estabelecer os próprios horários e a própria rotina. As opções para quem quer fazer carreira nessa área são diversas.

Para entender mais sobre cada uma delas e encontrar a que mais tem a ver com você, leia este guia!

Como funciona o mercado financeiro?

Formado por um conjunto diverso de instituições, o mercado financeiro é o ambiente no qual ocorre a intermediação de recursos financeiros entre pessoas e empresas. Moedas, ações, commodities e títulos de renda fixa são exemplos dos ativos negociados. As profissões desse mercado, logicamente, lidam com esses produtos de diferentes maneiras.

Trabalhar nesse ramo, então, significa lidar diretamente com esses negócios, com diferentes níveis de responsabilidade.

Para escolher sua profissão, portanto, é importante entender quais são as principais características esperadas para cada tipo de atividade, bem como o nível de responsabilidade envolvida — o que vamos explicar ao longo deste material.

Conheça 6 profissões do mercado financeiro

Conheça as principais opções de trabalho para quem quer atuar no mercado financeiro e entenda o que tem mais a ver com você e com o seu momento. Lembre-se de que a escolha não é definitiva, grande parte dos profissionais inicia a carreira em uma atividade e depois evolui para outras.

1. Trader

Trabalhar como trader é o ponto de partida de muitos profissionais que querem começar uma carreira no mercado financeiro. O objetivo desse profissional é lucrar em operações de curto prazo e, para isso, é importante ser uma pessoa ágil e que esteja muito atenta às volatilidades do mercado.

A base desse trabalho é a análise dos ativos disponíveis e a atuação na compra e venda de maneira rápida e estratégica. Um trader pode trabalhar de maneira autônoma, visando prosperar o próprio patrimônio, ou, ainda, como contratado da mesa de operações de alguma instituição financeira ou de uma empresa.

Essa profissão, além de ser vantajosa para quem a pratica, também é essencial para o funcionamento do mercado, porque, por meio de sua atuação, o trader acaba participando do processo de precificação e negociação dos ativos.

São esperadas de um trader as seguintes habilidades:

  • capacidade analítica;
  • agilidade;
  • visão estratégica;
  • paciência e vontade de se exercitar cada vez mais na área;
  • disposição para correr riscos;
  • resiliência para aceitar bem os momentos de perda.

2. Bancário

A profissão de bancário é um clássico que muitas pessoas não associam ao cenário mais moderno das carreiras no mercado financeiro, mas ela sempre será muito importante! A rotina desse profissional é totalmente ligada ao universo das finanças e, à medida que evolui no cargo, ele deve fazer um pouco de tudo: desde simples operações até a venda de novos serviços e o aconselhamento de clientes.

Apesar de ser uma função que pode envolver em sua rotina muitas atividades administrativas, ser bancário, definitivamente, não é entediante: quem quer desenvolver uma carreira de sucesso no mercado financeiro deve saber que estar perto do dinheiro nunca é entediante, é sempre um convite para entender mais sobre ele.

Não é incomum, portanto, que bancários migrem para alguma outra função mais diretamente relacionada ao universo dos investimentos. As habilidades mais desejadas para esses profissionais são:

  • foco;
  • disciplina;
  • ambição;
  • boa comunicação;
  • capacidade de persuasão.

As certificações para ingressar na carreira bancária incluem CPA-10, CPA-20 e CEA, da ANBIMA.

📰 Saiba mais:

CPA-10, CPA-20 e CEA: Qual certificação escolher?

3. Assessor de investimentos

Também conhecido como assessor de investimentos, esse profissional atua apresentando o mercado financeiro para investidores. Atrelado, na maioria das vezes, a uma corretora ou distribuidora de valores mobiliários, seu objetivo é ser a ponte entre essas instituições e as pessoas que desejam investir, tendo a capacidade de apresentar os produtos mais adequados para cada perfil de cliente.

Quem deseja trabalhar como agente autônomo de investimentos precisa ainda entender os limites de atuação desse cargo: o assessor não administra a carteira de seus clientes, nem analisa ativos ou tampouco toma decisões em seu lugar. Seu objetivo é apresentar e garantir a comunicação entre a corretora e os clientes, e vice-versa.

Para exercer essa função, é importante ter um profundo conhecimento do mercado, bem como de cada produto disponível para venda, assim como boas habilidades de comunicação, prospecção e captação de clientes.

A certificação para assessor de investimentos é a ANCORD.

📰 Saiba mais:

CPA-10 ou ANCORD: qual certificação escolher?

CPA-20 vs. ANCORD: Comparando as Certificações Financeiras

ANCORD: guia completo da certificação mais procurada do mercado financeiro

Como estudar para a prova da ANCORD: 5 dicas matadoras

4. Analista de investimentos

A profissão de analista de investimento exige um papel mais técnico e um pouco mais de responsabilidades, já que esse profissional elabora relatórios de análise destinados à publicação, divulgação ou distribuição a terceiros.

Por isso, o exercício dessa função exige um conhecimento ainda maior do mercado financeiro e atualização constante. Os analistas devem produzir análises detalhadas que consigam mostrar aos seus clientes os fundamentos para que eles invistam com maior segurança.

Os analistas de investimento se dividem em três diferentes categorias que ditam suas possibilidades de atuação: fundamentalista, técnico e pleno.

O analista fundamentalista foca na previsão de investimentos de médio e longo prazo, enquanto o analista técnico visa os de curto prazo, com foco na análise de gráficos. É considerado um analista pleno aquele que pode atuar nas duas funções.

São características importantes para esse cargo:

  • organização;
  • perfil analítico;
  • alta capacidade de resolução de problemas;
  • sede de conhecimento;
  • atenção aos detalhes.

A certificação para analista de investimentos é a CNPI da APIMEC.

📰 Saiba mais:

Analista de investimento: o que é e como se tornar um

Quem é e o que faz um analista de valores mobiliários

5. Analista de sell-side

O analista de sell-side, como o nome já deixa claro, trabalha do lado da venda de ativos, ou seja, seu trabalho é criar e oferecer relatórios  para que seus clientes investidores possam comprar ativos. Sua remuneração é baseada, então, nos ativos que ele recomenda.

O analista sell-side realiza uma verdadeira varredura no mercado à procura de ativos subprecificados para as empresas em que pode prestar serviços (escritórios de assessoria, corretoras, distribuidoras e bancos), ou mesmo para o público em geral.

Quem deseja seguir carreira como sell-side precisa ter como habilidades principais a boa comunicação, o conhecimento de mercado e a boa interpretação de relatórios financeiros.

6. Gestor de patrimônio

O cargo de gestor de patrimônio é de grande responsabilidade, pois esse profissional é responsável por assessorar clientes de alta renda e administrar seus recursos e investimentos. Como o próprio título sugere, o objetivo é gerir patrimônio, o que requer uma grande visão estratégica, bem como uma boa percepção para analisar o perfil, os objetivos e o estilo de vida de cada cliente para tomar as decisões mais adequadas.

O trabalho é muito focado no gerenciamento de risco e na proposição de novas soluções para que seja possível alcançar os objetivos financeiros. Por conta da alta responsabilidade, os profissionais que assumem esse cargo, geralmente, já trabalham há anos no mercado financeiro.

Agora que você já conheceu um pouco mais sobre essas seis profissões do mercado financeiro, saiba que além das soft skills mencionadas em cada um dos tópicos, muitas delas exigem certificações.

Dinheiro é coisa séria, e as certificações financeiras são uma maneira de validar profissionais realmente capacitados que, para consegui-las, devem passar por provas específicas.

📰 Saiba mais:

Certificações financeiras: conheça as áreas mais bem remuneradas

 

Veja mais

Neste artigo, mostramos um passo a passo para você acessar o site do Bacen e consultar as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras em seus mais diversos segmentos, do rotativo do cartão de crédito até o financiamento imobiliário.
Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.