O que é e como investir em ETF?

Enquanto os profissionais do mercado financeiro, de maneira geral, já entendem do que se trata a sigla e como lidar com esse tipo de produto, o termo “o que são ETFs" conta com 1900 buscas mensais no Google.

Escrito por

Compartilhe:

Os ETFs são uma forma de investimento que vem chamando a atenção nos últimos anos e, com isso, gerando interesse e curiosidade em quem deseja diversificar os investimentos.

Descubra:
  • o que são ETFs;
  • quais são os tipos de ETFs;
  • as vantagens de investir em ETFs;
  • como investir em ETFs.

O que são ETFs?

ETF é uma sigla para o termo, em inglês, Exchange Traded Fund. Em tradução livre para o português e nosso mercado, significa Fundo de Índice.

Isso significa que os ETFs são fundos de investimento que replicam a performance de um índice de referência, como o Ibovespa.

Criada na década de 1980, nos Estados Unidos, essa possibilidade de investimento chegou ao Brasil no início dos anos 2000. Entretanto, vem ganhando mais notoriedade nos últimos anos.

É uma ótima opção para quem quer diversificar a carteira de forma simplificada. Isso porque não é preciso investir diretamente comprando vários ativos de um índice como o Ibov, por exemplo, mas sim comprar uma cota de um fundo administrado por uma gestora especializada que utiliza os recursos para comprar os ativos e replicar o índice.

As cotas são negociadas no pregão da bolsa de valores, como as ações. Já seus valores oscilam de acordo com o produto e com o desempenho do índice de referência.

A principal diferença entre um ETF e um fundo de investimento tradicional, além da forma de aquisição, é que sua gestão é sempre passiva, justamente por estar atrelado e perseguir a performance de índices de referência.

No caso dos fundos tradicionais abertos e não negociados em bolsa (com exceção de renda fixa), a gestão, na maioria das vezes, é ativa, o que significa que seus gestores devem monitorá-los constantemente em busca de melhores oportunidades de rendimentos, gerando taxas de administração mais caras.

📰 Saiba mais:

Coloque os ovos na mesma cesta: invista em ETFs

Quais são os tipos de ETFs?

Existem várias categorias de ETFs, mas as principais são:

  • ETFs de índices de ações – replicam os principais índices amplos do mercado, como o Ibovespa, S&P 500, Nasdaq-100 e índices MSCI;
  • ETFs de índices de renda fixa – replicam, principalmente, os índices da ANBIMA (IMA-B, IMA-B5+), índices Bloomberg e índices ICE BofA;
  • ETFs de índices de cripto – perseguem, principalmente, índices da Bloomberg e Nasdaq;
  • ETFs de índices de commodities – replicam índices de ouro, prata, futuros de boi gordo e de milho;
  • ETFs de índices imobiliários – principalmente por meio do brasileiro IFIX e da americana FTSE Nareit.

Atualmente, os ETFs de índices de ações são aqueles com maior liquidez na B3, embora os ETFs de cripto estejam começando a cair nas graças dos investidores.

Vantagens de investir em ETF

Confira as principais:

Facilidade

Uma das primeiras vantagens que precisa ser reforçada sobre os ETFs está relacionada a sua grande possibilidade de diversificação de forma facilitada. Isso os torna um excelente primeiro contato de investidores iniciantes com o mercado financeiro.

📰 Leia também:

Investidor profissional — o que você precisa para se tornar um 

Essa facilidade está presente tanto na negociação (já que comprar e vender uma cota de ETF é tão simples quanto negociar uma única ação) quanto na gestão que, como foi dito acima, é passiva e por isso não demanda um monitoramento constante do gestor para o seu melhor aproveitamento.

Transparência

O investimento em ETFs também tem como benefício a transparência, já que é possível acompanhar muito de perto todas as informações relacionadas aos seus fundos.

Diversificação

Voltando a falar da diversificação, sua vantagem está no fato de que, adquirindo uma cota de um fundo, você está adquirindo vários ativos diferentes de uma só vez. Ou seja, sem precisar pesquisar um a um e monitorá-los individualmente. Dessa forma, não apenas as possibilidades de ganhos são múltiplas como, também, há diluição do risco.

Economia de custos operacionais

Por fim, os ETFs têm uma taxa de administração consideravelmente menor que a dos fundos tradicionais, então, eles também oferecem uma vantagem relacionada aos seus custos operacionais.

Como investir em ETF?

Agora que você já entendeu o que são, quais os seus principais tipos e as vantagens, chegou a hora de saber como investir em ETF. Falamos, algumas vezes, no artigo que não é difícil, e não era pegadinha.

Para aplicar em um desses fundos é necessário ter conta em uma corretora, além de ser necessário pagar uma taxa de administração para a gestora do ETF que você adquiriu. Com a conta criada, é preciso analisar as opções disponíveis para encontrar a que mais se adequa ao seu perfil de investidor, levando em consideração as possibilidades de ganhos, os riscos e os prazos.

Depois de escolher, avaliar o preço da cota e seu custo operacional é só comprar.

📰 Leia mais:

Se você leu o artigo e, mesmo assim, ainda não se sente seguro e munido de todas as informações necessárias para fazer esse tipo de investimento, nós entendemos perfeitamente. Lidar com dinheiro exige muito conhecimento e responsabilidade. Aproveite para ampliar seus conhecimentos sobre o assunto em nosso curso livre sobre investir em ETF, nosso Guia completo sobre ETFs e os ETFs listados na B3.

Veja mais

Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.
Conheça técnicas eficazes para captar clientes na assessoria financeira. Descubra como abordar, engajar e converter leads em clientes satisfeitos. Aperfeiçoe suas habilidades com o MELVER Pro.