Entenda e invista em ETFs de renda variável: Guia completo

Neste artigo falaremos bastante sobre os ETFs de Renda Variável, uma opção barata para se investir e diversificar a sua carteira de investimento.

Escrito por

Compartilhe:

Se você está aqui conosco, é porque tem grande interesse em investir em ETF de renda variável. Talvez você esteja estudando para algum exame de certificação também. Das duas formas, você está no lugar certo.  

Neste artigo abordaremos o que você precisa para entender e investir em ETFs de renda variável, com um guia completo e com os seguintes tópicos:  

  • O que são ETFs? 
  • O que são ETFs de renda variável?  
  • Vantagens de investir nesse produto? 
  • Tipos de ETFs de renda variável; 
  • Como escolher o ETF certo; 
  • Passo a passo para investir em ETFs de renda variável; 
  • Exemplos populares.  

O que são ETFs? 

Os ETFs, ou Fundos de Índice, são produtos de investimento que representam uma carteira diversificada de ativos, como ações, títulos e commodities. Eles são negociados na bolsa de valores e podem ser comprados e vendidos como ações individuais. Dessa forma, os ETFs oferecem aos investidores a oportunidade de se expor a um grupo de ativos subjacentes sem precisar adquiri-los individualmente.  

Gráfico representando um ETF de renda variável

Esses fundos são geridos por instituições financeiras e espelham o desempenho de um índice de referência específico, como o Ibovespa ou o S&P 500. E isso acontece, pois, os ETFs investem nos mesmos ativos, e nas mesmas proporções, que os índices, logo, obterão também os mesmos resultados.  

Sendo assim, os investidores podem lucrar com a valorização dos ativos subjacentes e também receber dividendos, se aplicável.  

Uma das principais características dos ETFs é a sua liquidez, pois podem ser comprados e vendidos ao longo do dia, a preços de mercado, pois, são negociados em mercados organizados, como a bolsa por exemplo.  

Além disso, eles oferecem diversificação instantânea, afinal a carteira é composta por vários ativos. Os custos também são relativamente baixos em comparação com outros investimentos em fundos. Isso acontece, pois, os ETFs não podem cobrar taxa de performance.  

Por fim, os ETFs permitem que os investidores obtenham exposição a setores específicos ou mercados amplos. Há vários tipos de ETFs, como os de renda variável, renda fixa, commodities e de criptoativos.   

O que são ETFs de Renda Variável? 

ETFs de Renda Variável são os ETFs que buscam replicar o desempenho de um índice de renda variável, como um índice de ações. Dessa forma, investindo nesse produto, os investidores obtêm exposição ao desempenho do mercado de ações como ou a um setor específico.  

ETFs de Renda Variável são os ETFs que buscam replicar o desempenho de um índice de renda variável, como um índice de ações. Dessa forma, investindo em ETFs de Renda Variável, os investidores obtêm exposição ao desempenho do mercado de ações como ou a um setor específico.  

Vantagens de investir em ETFs de renda variável 

Vamos explorar uma lista mais completa de vantagens dos ETFs de renda variável, dentre as quais vamos citar:  

  • Diversificação e redução de riscos;  
  • Acesso a uma ampla gama de ativos;  
  • Liquidez e facilidade de negociação;  
  • Custos e taxas comparativos com outros investimentos.  

Diversificação e redução de riscos 

Profissional avaliando possibilidade de investimento em ETF de renda variável

A diversificação é uma estratégia importante para reduzir os riscos em investimentos. Afinal, os ETFs de renda variável proporcionam automaticamente uma diversificação instantânea, pois possuem uma carteira de diferentes empresas e setores.  

Sendo assim, ao investir em um ETF, você está adquirindo uma cesta de ações, o que significa que seu dinheiro está distribuído em vários ativos. Isso reduz a exposição a riscos individuais de empresas específicas.  

Essa diversificação ajuda a reduzir a volatilidade e minimizar os impactos de eventos específicos de uma única empresa. Isso acaba proporcionando maior estabilidade e segurança para sua carteira de investimentos, mesmo que estejamos tratando de renda variável.  

Acesso a uma ampla gama de ativos

Sabemos que os ETFs de Renda Variável procuram seguir a composição e o comportamento de um índice de ações. Em casos assim, o número de ativos que compõem o ETF é incrivelmente extenso.  

Pense, por exemplo, em adquirir um ETF que acompanha o S&P 500. Em uma única cota, você terá adquirido, proporcionalmente, as 500 ações mais negociadas na NYSE (Bolsa de Valores de Nova York).  

Ainda, como você está apenas adquirindo cotas em uma única negociação, você não arca com os elevados custos de se adquirir cada ação separadamente para compor uma carteira.  

Liquidez e facilidade de negociação 

Os ETFs de renda variável oferecem alta liquidez e facilidade de negociação. Eles podem ser comprados e vendidos a qualquer momento durante o horário de funcionamento do mercado, a partir de apenas uma cota.  

Você se lembra que já dissemos que os ETFs são negociados na bolsa de valores? Dessa forma, o processo de compra e venda é bem simples e acessível. Portanto, você pode utilizar a plataforma de sua corretora de preferência para realizar as transações.  

Essa liquidez e facilidade de negociação proporcionam flexibilidade aos investidores. Isso permite que eles ajustem suas posições de acordo com as condições de mercado e suas estratégias de investimento. Em outras palavras, o acompanhamento é bem mais fácil, se comparado com uma carteira com múltiplas ações individualmente.  

Custos e taxas comparativos com outros investimentos 

Ainda, os ETFs de renda variável geralmente possuem custos e taxas mais baixos em comparação com outros investimentos. Em relação aos fundos abertos, por exemplo, os ETFs tendem a ter taxas de administração menores.  

A política de investimento é simples de ser executada, pois, basta o gestor copiar a carteira de investimento de algum índice de renda variável. Por isso, as taxas de administração são mais baratas.  

Além disso, você se lembra que já falamos que a negociação de ações individualmente implica em custos muito elevados. Isso significa que os investidores podem economizar em custos de transação ao investir em ETFs.  

Tipos de ETFs de renda variável 

Os segmentos mais relevantes são os seguintes:  

  • ETFs de setores específicos;  
  • ETFs de índices de mercado amplo;  
  • ETFs temáticos e estratégicos.  

ETFs de renda variável de setores específicos 

Setores específicos oferecem oportunidades de investir em setores específicos da nossa economia. Por exemplo, existem ETFs que se concentram em setores como tecnologia, saúde, energia ou finanças.  

Tais ETFs permitem que os investidores obtenham exposição a empresas de um setor específico, sem a necessidade de ficar selecionando e analisando ações individuais.  

Por vezes, o investidor tem áreas de interesse específicas, ou que acredita ter um bom potencial de ganho futuro. Em casos assim, o investimento em ETF de setores específicos é muito útil.  

ETFs de índices de mercado amplo 

Os ETFs de renda variável também podem acompanhar índices de mercado amplo, como o Ibovespa ou o S&P 500. Como já falamos, esses ETFs proporcionam aos investidores exposição a uma ampla variedade de empresas representativas da economia.  

Investir em ETFs de índices de mercado amplo é uma maneira eficiente de obter diversificação instantânea em um único investimento. Eles replicam o desempenho do índice, permitindo que os investidores acompanhem o mercado como um todo.  

ETFs temáticos e estratégicos 

Os ETFs de renda variável também podem ser encontrados em formatos temáticos e estratégicos. Esses ETFs são projetados para seguir uma temática específica, como tecnologia avançada, energia renovável, inteligência artificial, ou saúde esportiva por exemplo.  

Em outras palavras, dentro de um setor, eles procuram uma temática específica e inovadora. Essa abordagem permite aos investidores alinharem seus investimentos com setores ou tendências emergentes que considerem promissores. Por exemplo, um ETF temático de energia renovável pode incluir empresas relacionadas a energia solar, eólica e biocombustíveis.  

Além dos ETFs temáticos, existem ETFs estratégicos que buscam estratégias de investimento específicas, como o uso de alavancagem ou inversão. Esses ETFs oferecem aos investidores a oportunidade de implementar estratégias mais avançadas em seus portfólios.  

Como escolher o ETF certo 

Agora chegamos no ponto principal deste artigo: como escolher o ETF de Renda Variável certo para você?  

Não podemos traçar recomendações de investimentos, mas podemos lhe dar informações e dicas para ajudar a identificar o ETF mais adequado aos objetivos.  

Para isso, devemos considerar:  

  • Avaliação do perfil de investidor;  
  • Verificação da liquidez e volume de negociação;  
  • Comparação de desempenho histórico e custos.  

Avaliação do perfil de investidor 

É importante que você considere o seu próprio perfil de investidor antes de adquirir ETFs de renda variável.  

Medidor de risco, representando a necessidade de avaliação de risco

Não devemos nos esquecer que tais produtos são ativos que possuem risco de mercado elevado. Mesmo sendo compostos por uma carteira ampla e bem diversificada, a diversificação não diminui o risco de mercado.  

Dessa forma, ETFs de renda variável só servem para você, se você for um investidor com tolerância ao risco.  

Além disso, você deve também considerar o seu horizonte de investimento. Esse horizonte nada mais é do que o período em que você pode ficar com o investimento. Em outras palavras, é o período em que você pode “congelar” seus recursos no investimento.  

Por fim, você também deve considerar o seu objetivo financeiro. Não faz sentido adquirir um alto volume de ETFs de renda variável para compor a sua reserva de emergência, ou sua aposentadoria. Mas faz todo o sentido se for para compor uma porção reduzida da sua carteira voltada para maximização de resultados.  

Verificação da liquidez e volume de negociação 

Ao considerar um ETF de renda variável, é essencial realizar a verificação da liquidez e volume de negociação. Isso permite avaliar a facilidade com que o ETF pode ser comprado e vendido no mercado.  

É importante analisar o volume médio diário de negociação do ETF, pois isso indica a quantidade de investidores ativos e a liquidez do produto. Um volume mais alto geralmente indica maior liquidez e facilidade de negociação.  

Comparação de desempenho histórico e custos 

Ao avaliar ETFs de renda variável, é fundamental realizar uma comparação de desempenho histórico e custos. Isso envolve analisar o retorno passado do ETF em relação ao seu benchmark e a outros concorrentes. Alguns são mais eficientes em acompanhar seus índices de referência do que outros.   

É importante considerar não apenas o retorno absoluto, mas também o retorno ajustado ao risco. Isso significa analisar como o ETF performou em diferentes condições de mercado e em períodos de volatilidade.  

Além disso, é essencial comparar os custos do ETF, incluindo taxas de administração, despesas operacionais e spreads de compra/venda. Esses custos podem afetar significativamente o retorno líquido do investimento.  

Alguns ETFs de renda variável possuem custos mais elevados do que outros, o que vai comprometer o seu rendimento líquido.  

Passo a passo para investir em ETFs de renda variável 

O procedimento para se investir em ETF de renda variável é o mesmo utilizado para se adquirir qualquer ETF. Basta ter (ou abrir) uma conta em uma corretora, inserir o símbolo de negociação e pronto. Com uma cota apenas você já se tornou um investidor de ETFs de Renda Variável.  

Exemplos de ETFs de renda variável populares 

Existem vários ETFs de renda variável populares disponíveis no mercado. Um exemplo é o BOVA11, que acompanha o desempenho do índice Ibovespa e oferece exposição às principais empresas brasileiras.  

Outro exemplo é IVVB11, que segue o índice S&P 500 e fornece exposição a empresas líderes dos Estados Unidos. Já o ISUS11 é conhecido por rastrear o índice MSCI World, que engloba empresas de diversos países desenvolvidos ao redor do mundo.  

Esses ETFs são apenas alguns exemplos populares, mas existem muitos outros disponíveis, abrangendo diferentes mercados e setores. É importante pesquisar e analisar cada ETF para encontrar aquele que melhor se alinha com seus objetivos de investimento e estratégia.  

Esperamos que com estas informações você esteja pronto para investir em ETFs de renda variável.  

Leia mais:

Entenda e Invista em ETF. 

Guia Completo de Tributação sobre ETFs 

Como estudar para a prova da ANCORD: 5 dicas matadoras

Continue com a gente. Continue com a MELVER!  

Veja mais

Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.
Conheça técnicas eficazes para captar clientes na assessoria financeira. Descubra como abordar, engajar e converter leads em clientes satisfeitos. Aperfeiçoe suas habilidades com o MELVER Pro.