Quais as principais diferenças entre ações e opções?

Descubra as diferenças cruciais entre investir em ações e opções. Compreenda suas particularidades, riscos e estratégias para maximizar investimentos.

Escrito por

Compartilhe:

Para quem está iniciando no mercado financeiro, muitas vezes fica difícil compreender a diferença entre uma ação e uma opção.

Na prática, existem algumas diferenças e é sobre elas que falaremos nesse artigo.

Ações e suas características

As ações são partes do capital social de uma empresa e representam a propriedade fracionada dessa companhia. Ao adquirir ações, o investidor torna-se acionista, com direito a receber dividendos e participar de assembleias. O valor das ações é influenciado pelo desempenho da empresa no mercado e pela oferta e demanda.

Opções e suas particularidades

Já as opções são contratos que oferecem o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender um ativo (como ações) a um preço específico em uma data futura. Esses contratos têm prazo de validade, e seus preços variam de acordo com a volatilidade do ativo subjacente e o tempo até o vencimento. Em outras palavras, opções são derivativos. Ou seja, elas têm como base uma ação (ou outros instrumentos como índices, moedas, ETFs, units etc).

Principais diferenças entre ações e opções

Como dissemos acima, não existe uma diferença entre ação e opção, por isso, listamos abaixo as principais diferenças entre os dois tipos de instrumentos.

Natureza e prazo de vencimento

Ao comprar uma ação, o investidor torna-se sócio da empresa, passando a ter direito ao recebimento de proventos como dividendos e juros sobre capital próprio (JCP).

Por outro lado, uma opção dá ao seu comprador um direito, que pode ser de comprar ações (no caso das opções de compra, ou calls) ou o direito de vender ações (no caso das opções de venda, ou puts).

Quem tem opções recebe dividendos? Nesse caso, o investidor não tem direito ao recebimento de proventos, pois ele ainda não é sócio da empresa, uma vez que não possuei as ações.

Além disso, as opções possuem um prazo de validade que é sua data de vencimento. Por outro lado, ações não possuem esse prazo e os detentores de ações continuam sendo sócios da empresa enquanto ela mantiver seu capital aberto.

Liquidez e Risco

As ações são mais líquidas, pois são mais conhecidas pela maioria dos investidores, além de serem obrigatórias como parte das carteiras de fundos de investimentos em renda variável, por exemplo.

Por outro lado, como as opções possuem prazo de validade e envolvem alguns conceitos matemáticos em sua precificação, o que reduz o interesse em sua negociação.

📰 Saiba mais:

Risco de Liquidez: como ele pode afetar os investimentos

Riscos de investimentos: entenda os principais e como lidar com eles

Qual o risco de comprar opções?

Potencial de Lucro e Perda

Ao comprar uma ação, o máximo que o investidor pode perder é o dinheiro que ele usou na compra, por exemplo, se a empresa quebrar.

Porém, no caso das opções, se o investidor fizer uma venda descoberta de calls, por exemplo, ele pode perder muito mais do que todo o capital que possui.

Em relação ao lucro, para cada R$ 1,00 que uma ação sobe, o investidor ganha R$1,00 por cada ação que comprou. Por exemplo, se o investidor comprou 100 ações por R$ 50,00 e a ação subiu para R$ 52,00. Seu lucro, até o momento, será de R$ 200,00 (100 x R$ 2,00).

Entretanto, as opções sofrem uma variação de preços que não é linear. Assim, por exemplo, se você comprou 100 opções por R$ 0,30 cada e o preço da ação subiu de R$ 50,00 para R$ 52,00, é possível que a ação aumente para, por exemplo R$ 2,50.

Isso se deve ao modelo de precificação que os investidores usam em opções, que inclui diversas variáveis como o próprio preço do ativo (da ação, por exemplo), mas também inclui taxa de juros e volatilidade do ativo, dentre outras variáveis.

📰 Saiba mais:

VIX: conheça o índice do medo

Qual a importância da margem de garantia nos contratos futuros?

Objetivos de Investimento

Investidores que buscam participar do crescimento de uma empresa a longo prazo geralmente optam por ações. Por outro lado, as opções são mais utilizadas por investidores que buscam estratégias mais complexas, como proteção contra quedas de preços, rentabilização de carteira ou especulações de curto prazo.

Resumo

Como vimos, não existe apenas uma diferença entre ação e opção, mas sim várias!
Enquanto as ações representam a propriedade parcial de uma empresa, as opções são contratos que oferecem direitos sobre um ativo subjacente. Ambos têm características distintas que atendem a diferentes objetivos de investimento, cada um com seus próprios riscos e potenciais retornos.

Investir requer compreensão e avaliação cuidadosa das diferenças entre ações e opções, considerando seus objetivos financeiros e tolerância ao risco.

📰 Saiba mais:

Mercado de opções: como funciona

O que são e para que servem as opções?

Veja mais

Neste artigo, mostramos um passo a passo para você acessar o site do Bacen e consultar as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras em seus mais diversos segmentos, do rotativo do cartão de crédito até o financiamento imobiliário.
Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.