Qual o risco de comprar opções?

Descubra os riscos ao comprar e vender opções no mercado financeiro. Aprenda sobre prazos, recebimento de dividendos, quem emite opções e como os riscos afetam compradores e vendedores.

Escrito por

Compartilhe:

Ao investir no mercado financeiro, é importante entender os riscos envolvidos em diferentes instrumentos, como as opções. Esses produtos oferecem oportunidades únicas, mas também carregam consigo particularidades que podem resultar em perdas significativas se não forem compreendidas corretamente. Nesse artigo, falaremos qual o risco de comprar opções, bem como outros riscos envolvidos nesse mercado.

O que são opções?

Antes de falar dos riscos, é importante entender o que são opções. Uma opção é um contrato que concede ao seu detentor o direito de comprar ou vender um ativo subjacente a um preço predeterminado até uma data específica.

Esse ativo pode ser uma ação, índice, moeda estrangeira, entre outros.

As opções de compra recebem o nome de call, enquanto as opções de venda recebem o nome de put.

Qual a diferença entre ações e opções?

A principal distinção entre ações e opções reside na sua natureza.

Enquanto as ações representam a propriedade de uma parte de uma empresa, ou seja, você se torna sócio da empresa.

Por outro lado, as opções oferecem o direito de comprar ou vender essas ações a um preço acordado em uma data futura. Além disso, as opções têm um prazo de validade, o que as torna sensíveis ao tempo. Entretanto, as ações não possuem prazo de validade, e o investidor permanece sócio da empresa enquanto tiver as ações.

📰 Saiba mais:

Quais as principais diferença entre ações e opções?

Recebimento de dividendos com opções

Uma das perguntas comuns é se quem comprou opções recebe dividendos. A resposta é não.

Os detentores de opções não têm direito aos dividendos ou outros benefícios de propriedade da ação subjacente. Esses benefícios são reservados aos acionistas, ou seja, quem comprou as ações e se tornou sócio da empresa.

Quem emite opções?

Essa é mais uma pergunta muito comum. Vamos separar em duas partes, pois a resposta é um pouco mais elaborada do que pode parecer.

Primeiro, a B3 possui regras para determinar, de acordo com o preço do ativo, quais serão os strikes das opções. Com isso, a B3 cria o cadastro para permitir a negociação dessas opções.

Uma vez cadastradas, os investidores podem comprar e vender as opções de acordo com suas estratégias.

É importante destacar que, por ser um contrato, o investidor não precisa ter a opção para vende-la. Na prática, ao vender uma opção, o investidor está assinando um contrato em que assume um compromisso.

Se você vende uma opção de compra, seu compromisso é vender ações relativas às opções que vendeu. Por outro lado, se você vendeu opções de compra, sua obrigação é de comprar as ações.

Qual o risco para quem vende uma opção de compra?

Quando alguém vende uma opção de compra, assume o risco de ser obrigado a vender o ativo subjacente pelo preço acordado. Além disso, a venda é independentemente do seu valor do ativo no momento da venda.

Portanto, se o preço do ativo subir significativamente, o vendedor da opção de compra pode enfrentar perdas consideráveis.

Por exemplo, imagine que você vendeu opções de compra com strike R$ 40,00, recebendo um prêmio de R$ 1,00. Em seguida, depois de uma notícia importante, a ação subiu para R$ 50,00.

Você será obrigado a vender a ação por R$40,00 e, se não tiver a ação, precisará comprá-la pelo preço atual de R$50,00. Ou seja, um prejuízo de R$ 10,00 por ação.

Se você tinha vendido 100 opções, seu prejuízo será de R$ 1.000,00 (100 x R$ 10,00). Porém, se você tinha vendido 10.000 opções, seu prejuízo será de R$ 100.000,00 (10.000 x R$ 10,00).

Na MELVER, enfatizamos que nunca se deve vender opções de compra caso você não tenha ações para entregar. Quando você vende calls sem ter as ações, você fez uma venda descoberta.

📰 Saiba mais:

Risco de Mercado: manual completo

Riscos de investimentos: entenda os principais e como lidar com eles

O risco de comprar opções

Existem alguns riscos para quem compra opções. O principal deles está relacionado ao prazo de vencimento.

Se o preço do ativo subjacente não se mover na direção esperada dentro do período de validade da opção, o comprador perde todo o valor investido na opção.

Resumo

Em resumo, as opções podem ser instrumentos financeiros poderosos, permitindo alavancagem e estratégias diversas. No entanto, é importante entender os riscos associados a elas.

Antes de investir em opções, é recomendável realizar uma análise cuidadosa, buscar conhecimento e, se necessário, consultar um profissional financeiro para orientação, que pode ser um assessor de investimento, um especialista em investimento, um analista ou um planejador financeiro.

📰 Saiba mais:

Por que montar uma carteira de debêntures

Como o PIX está afetando o mercado financeiro brasileiro

Esperamos que você tenha gostado do texto. Fique com a MELVER para mais conteúdo de qualidade.

Veja mais

Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.
Conheça técnicas eficazes para captar clientes na assessoria financeira. Descubra como abordar, engajar e converter leads em clientes satisfeitos. Aperfeiçoe suas habilidades com o MELVER Pro.