Por que montar uma carteira de debêntures

Entenda os benefícios de incluir debêntures em sua carteira de investimentos e saiba como esses títulos podem oferecer não só retornos atrativos como aumentar a diversificação. Descubra por que as debêntures são uma opção atraente para investidores em busca de rendimentos sólidos.

Escrito por

Compartilhe:

Quer saber mais sobre debêntures e incluir este ativo na sua carteira? Ou é apenas um iniciante no mundo dos investimentos e precisa saber mais sobre este tipo de produto?  

Se procura uma resposta para qualquer uma dessas perguntas, neste artigo, você saberá:  

  • O que são debêntures;  
  • Quais são as vantagens das debêntures;  
  • Tipos de debêntures;  
  • Riscos e precauções ao seu investir em debêntures;  
  • Comparação com outros investimentos.  

O que são debêntures 

Antes de mais nada, você precisa saber que debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas como forma de obter recursos para financiar suas atividades. Portanto, não confunda debêntures com ações, pois estas representam uma dívida da empresa para com o credor.  

Um debenturista é, na verdade, um credor da empresa na qual ele comprou a debênture. E a debênture nada mais é do que um instrumento financeiro que a empresa emite para captar recursos para os seus projetos. Dessa forma, é como se você fosse o banco credor da empresa emissora.  

Carteira de debêntures

Direito de crédito 

Ao comprar uma debênture, o debenturista passa a ter o direito de receber a taxa de juros pactuada, bem como o capital investido, no vencimento.  

É importante ressaltar que as debêntures diferem das ações, que representam uma participação societária na empresa. Desse modo, os acionistas são sócios e têm direito a uma parcela dos lucros e participação nas decisões. Já, os debenturistas são credores e têm prioridade de pagamento em relação aos acionistas em caso de falência da empresa.  

Em outras palavras, se a empresa “quebrar”, ela terá de usar o seu patrimônio para pagar todos os seus fornecedores de capital. Em casos assim, o debenturista receberá seu pagamento quando da liquidação de ativos. Finalmente, se sobrar algo, aí o acionista receberá seu pagamento.

As debêntures podem ser emitidas por empresas de diferentes setores, como energia, infraestrutura e financeiro. Dessa forma, elas oferecem uma alternativa de investimento em renda fixa, com características que podem atrair investidores em busca de segurança e previsibilidade.  

A princípio, as debêntures se assemelham aos títulos públicos. Contudo, a diferença principal é que o seu emissor não é uma entidade pública, mas sim uma empresa privada.  

Vantagens das debêntures 

Além de não ser emitida por entidade pública, outra vantagem das debêntures é a maior previsibilidade de retornos em comparação com investimentos mais arriscados e de renda variável, como as ações. Os pagamentos de juros e o resgate do valor principal são acordados no momento da emissão, o que proporciona uma segurança adicional ao investidor.  

Em outras palavras, o resgate e os juros são pactuados em contrato. A empresa emissora não tem outra opção a não ser honrar o referido contrato.  

Investir em debêntures, ou em uma carteira de debêntures, é a única forma de você se tornar um credor direto de empresas de grande porte e consolidadas. As debêntures podem ser emitidas por empresas que possuem histórico comprovado no mercado. Isso permite ao investidor ter uma participação indireta (credor) em empresas sólidas e bem estabelecidas.  

Tipos de debêntures 

As debêntures podem apresentar diferentes características e modalidades, oferecendo ao investidor opções de acordo com seus objetivos e com suas preferências.  

Debênture incentivada 

Uma das modalidades de debêntures é a debênture incentivada. Esse tipo de título é emitido por empresas que atuam em setores muito específicos da nossa economia, como energia. O mais interessante sobre essas debêntures, e que não é compartilhado com nenhum outro tipo, é a isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas.  

Esse benefício fiscal pode trazer um aumento do rendimento líquido para o investidor em relação a outras debêntures.  

Debênture simples 

Outro tipo de debênture é a debênture simples. Essas são emitidas por empresas de diferentes setores e não possuem benefícios fiscais específicos. As debêntures simples são mais comuns e podem oferecer diferentes prazos, taxas de juros e formas de remuneração, como juros semestrais ou pagamentos no vencimento.  

O mais importante sobre as debêntures simples é que o pagamento dos juros, e a amortização devem ser feitos em dinheiro.  

Debênture conversível 

Por fim, há também as debêntures conversíveis, que permitem ao investidor converter os títulos em ações da empresa emissora. Essa modalidade oferece a possibilidade de participação no crescimento da empresa, caso haja uma valorização das ações. Portanto, essa é uma opção interessante para investidores que desejam combinar a renda fixa com a possibilidade de ganhos de capital.  

Fique atento, pois nem sempre a conversão em ações depende do debenturista. Muitas vezes, a conversibilidade acontece por decisão unilateral da empresa emissora, que geralmente fará a conversão quando estiver em dificuldades para pagar os juros.  

Riscos e precauções 

Para investir em uma carteira de debêntures, é essencial que você esteja ciente dos riscos envolvidos, pois, somente assim, você tomará decisões parcimoniosas.   

O primeiro risco que você deve estar atento é o risco de crédito, que nada mais é do que o risco de calote, ou seja, a possibilidade de a empresa não honrar com os pagamentos previstos em contrato. Uma forma de mitigar esse risco é adquirindo debêntures de empresas sólidas e com bom histórico de pagamento no mercado.  

O segundo risco que você deve considerar é o risco de mercado. Mesmo que você não seja um acionista, é óbvio que o recebimento dos juros está condicionado às condições de mercado. Se o mercado, ou o setor da empresa, não está indo bem, é bem provável que a empresa não vá bem também.  

Uma forma de lidar com ambos os riscos é por meio da consulta em agências de classificação de risco. Essas agências são especialistas em classificar as empresas conforme o seu poder de pagamento. Considerar as notas que elas dão para a empresa que você está analisando é de grande sabedoria.  

Por fim, você deve relembrar que é possível mitigar ainda mais esses riscos por meio da diversificação. Não tenha receio, diversifique seus investimentos em debêntures. Essa regra sempre foi valiosa, e sempre será! 

📰 Saiba mais:

Posso fazer a prova do CPA-20 em casa?

A poupança é um investimento ruim. Entenda o motivo e invista melhor!

Conheça as novas debêntures de infraestrutura

Comparação com outros investimentos 

Para finalizarmos, é importante que façamos uma comparação das debêntures com outras alternativas de investimentos. Dessa maneira, você poderá tomar decisões mais acuradas.  

Poupança 

A poupança, apesar da isenção de IR, paga muito abaixo em relação às debêntures. Ou seja, as debêntures são bem mais atrativas do que a poupança. Porém, vale lembrar que a poupança é bem menos arriscada do que as debêntures. 

Ações 

A comparação com ações é um tanto difícil, pois, enquanto a debênture é um título de renda fixa, as ações são títulos de renda variável. Elas estão muito mais sujeitas ao risco de mercado do que as debêntures. Dessa forma, as debêntures podem ser um bom instrumento para a diversificação de uma carteira de ações.  

Fundos imobiliários 

Os fundos imobiliários investem apenas no setor imobiliário. Assim, se compararmos com as debêntures, podemos enxergar uma vantagem que é a diversificação com mais setores. Você pode comprar debêntures de empresas do setor imobiliário e debêntures de muitas outras empresas também.  

Títulos públicos 

Se compararmos as debêntures com títulos públicos, é fácil concluir que a remuneração é mais elevada, dado que as debêntures são emitidas por empresas privadas. Isso confere maior risco de crédito, porém, maior remuneração também. Em outras palavras, é importante considerar que títulos públicos possuem a garantia do governo, enquanto as debêntures estão vinculadas à saúde financeira da empresa emissora.  

Percebeu por que é importante ter debêntures na carteira? Com elas, você financia empresas de grande porte, diversifica a sua carteira e pode, inclusive, contar com vantagens tributárias, no caso das debêntures incentivadas.  

Agora que você já conhece e sabe por que precisa ter debêntures na sua carteira, siga com a gente para muito mais conteúdo de mercado financeiro. Conhecimento nunca é demais na sua caminhada por este universo tão instigante.  

📰 Leia mais:

Oferta Pública: conheça a maior operação do mercado financeiro

Debêntures e notas promissórias: principais diferenças e como investir

Continue com a gente. Continue com a MELVER!  

Veja mais

Neste artigo, mostramos um passo a passo para você acessar o site do Bacen e consultar as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras em seus mais diversos segmentos, do rotativo do cartão de crédito até o financiamento imobiliário.
Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.