Debêntures e notas promissórias: principais diferenças e como investir

Debêntures e notas promissórias são títulos de dívida. Apesar de algumas semelhanças, elas são diferentes em relação a prazos, liquidez e risco de crédito. Confira mais sobre os dois títulos de renda fixa neste artigo.

Escrito por

Compartilhe:

Se você não sabia, debêntures e notas promissórias são dois instrumentos de captação de recursos para empresas amplamente utilizados no mercado. Logo, também representam uma grande possibilidade de rentabilidade para os investidores. 

Para que você possa decidir melhor se vai, ou não, inserir debêntures ou notas promissórias em sua carteira, você vai conhecer a seguir: 

  • Debêntures: conceito e características 
  • Notas promissórias: conceito e características 
  • Diferenças entre debêntures e notas promissórias 
  • Vantagens e desvantagens de investir em debêntures 
  • Vantagens e desvantagens de investir em notas promissórias 
  • Como investir em debêntures e notas promissórias 

Debêntures: conceito e características

Debêntures e notas promissórias são títulos de dívida que as empresas emitem com o objetivo de financiar suas operações. Assim, ao adquirir uma debênture, você se torna um credor e tem o direito de receber o valor emprestado, acrescido de juros.

Esses títulos apresentam prazos variados, permitindo que os investidores escolham aquele que melhor se adequa ao seu horizonte de investimento, podendo ser de longo, médio ou curto prazo.

As debêntures oferecem duas modalidades de remuneração: prefixada, com uma taxa de juros fixa estabelecida em contrato, ou pós-fixada, vinculada a um índice de referência, como a taxa CDI.

Além disso, empresas de diversos setores podem emitir debêntures, permitindo aos investidores diversificar suas carteiras de investimento em diferentes segmentos da economia.

Existem dois tipos principais de debêntures: simples e conversíveis. As empresas pagam as debêntures simples com capital, incluindo juros e amortização. Em contrapartida, as empresas podem transformar as debêntures conversíveis em ações da empresa em determinadas circunstâncias.

Há também as debêntures incentivadas, emitidas por empresas para financiar projetos de interesse do Estado brasileiro. Por isso, investidores pessoa física desfrutam de isenção de Imposto de Renda ao investir nesses títulos.

📰 Saiba mais:

Conheça o que são as debêntures e saiba como investir

Por que montar uma carteira de debêntures

Notas promissórias: conceito e características

Também conhecidas como Commercial Papers, as notas promissórias também são títulos de crédito emitidos por empresas para captar recursos de curto prazo (até 360 dias). Ou seja, quando você adquire uma nota promissória, você também se torna credor da empresa emissora. Obviamente que ela assume o compromisso de pagamento de juros e a amortização em um prazo determinado. 

As empresas emitem notas promissórias para financiar operações de curto prazo, ao contrário das debêntures, que financiam atividades em prazos mais longos. Em outras palavras, as empresas utilizam as notas promissórias como forma de captação de recursos para financiar suas operações diárias, como capital de giro e investimentos de curto prazo. 

Outra vantagem, que é comum às debêntures, é a flexibilidade na remuneração. Além disso, elas podem ser emitidas com taxa de juros prefixada, pós-fixada ou até mesmo indexada a algum indicador, como a taxa CDI. 

 

Diferenças entre debêntures e notas promissórias

Se você chegou até aqui, já percebeu que existem diferenças significativas entre notas promissórias e debêntures, diferenças essas que investidor deve considerar. Mas fique tranquilo: vamos tratar delas a seguir. 

Natureza jurídica

Em relação à natureza jurídica, as debêntures são títulos de dívida, enquanto as notas promissórias são títulos de crédito. 

Títulos de crédito se referem a um conjunto amplo de obrigações que são devidas, como um contrato de aluguel, ou mesmo pagamento de juros. Por outro lado, o título de dívida se refere a obrigação de pagamentos de juros exclusivamente. 

Outra diferença é que o título de crédito é um título executivo extrajudicial. Isso significa que ele dá ao credor o direito de promover a execução judicial do seu direito. 

Por fim, o título de crédito possui o atributo da negociabilidade, ou seja, os investidores podem negociar títulos de crédito, livremente, entre si. 

Emissão

No que diz respeito à emissão, as debêntures são emitidas por empresas, visando captar recursos de médio e longo prazo. Em contrapartida, notas promissórias são emitidas por empresas ou instituições financeiras para captação de recursos de curto prazo. 

Remuneração

Quanto à remuneração, as debêntures podem ter taxa de juros fixa ou pós-fixada, podendo ainda oferecer participação nos lucros da empresa, no caso das conversíveis. Por outro lado, as notas promissórias podem ter taxa de juros prefixada, pós-fixada ou ser indexadas a algum indicador financeiro. 

Risco

No aspecto do risco, as debêntures possuem maior risco em relação às notas promissórias. Isso se deve ao fato de que o investimento está diretamente relacionado ao desempenho financeiro e à solidez da empresa emissora. Lembre-se que a debênture é um título de dívida, ou seja, é mais difícil de ser executada judicialmente do que a nota promissória. Essa característica confere maior risco às debêntures. 

Conversibilidade

As debêntures também oferecem a possibilidade de conversão em ações da empresa emissora, o que não está disponível nas notas promissórias. 

Liquidez

Em termos de liquidez, as notas promissórias são mais vantajosas, pois possuem prazos mais curtos e podem ser negociadas facilmente no mercado. 

Vantagens e desvantagens de investir em debêntures

Investir em debêntures é vantajoso, mas também envolve riscos que você deve considerar. A seguir, nós trataremos das vantagens e desvantagens de se investir em debêntures. 

Quadro negro com as palavras Pros (Prós) e Cons (Contras) indicando os prós e contras de se investir em debêntures e notas promissórias

Vantagens de se investir em debêntures

  • Potencial de rendimento atrativo: as debêntures podem oferecer taxas de juros mais elevadas em comparação a outros investimentos de renda fixa, proporcionando oportunidades de ganhos maiores; 
  • Diversificação da carteira: debêntures são excelentes instrumentos de diversificação, em especial quando inseridas em carteiras com títulos de propriedade, como as ações; 
  • Prazos: com diferentes prazos de vencimento, debêntures oferecem flexibilidade para investir de acordo com o horizonte de tempo e os objetivos financeiros do investidor. 

Desvantagens de se investir em debêntures

    • Risco de crédito: existe o risco de a empresa emissora não honrar seus compromissos, o que pode resultar em perda parcial ou total do investimento. Portanto, como possuem baixo potencial de execução judicial, o investidor fica mais sujeito a esse tipo de risco; 
  • Risco de mercado: o valor das debêntures pode variar de acordo com as condições econômicas e do mercado financeiro, podendo ocorrer desvalorização do investimento. Isso se chama marcação a mercado. 
  • Menor liquidez: as debêntures podem ter menor liquidez em comparação a outros ativos financeiros, dificultando a venda antecipada em alguns casos. 

É importante ressaltar que a avaliação da solidez da empresa emissora é fundamental ao investir em debêntures. Além disso, verificar seu histórico financeiro, rating de crédito e perspectivas de mercado são etapas essenciais para mitigar riscos. 

Vantagens e desvantagens de investir em notas promissórias

Como falamos de vantagens e desvantagens de se investir em debêntures, faremos o mesmo no que se refere às notas promissórias. 

Vantagens de se investir em notas promissórias

  • Liquidez: as notas promissórias são títulos de curto prazo, o que significa que o investidor pode resgatá-las antes do vencimento, o que proporciona maior liquidez; 
  • Acesso a empresas diversificadas: diferentes empresas emitem notas promissórias, permitindo que os investidores acessem oportunidades em diversos setores da economia. 
  • Flexibilidade na escolha: notas promissórias oferecem diferentes opções de prazos e taxas de juros, permitindo ao investidor selecionar a opção mais adequada às suas necessidades. 

Desvantagens de se investir em notas promissórias

  • Risco de crédito: existe o risco de inadimplência por parte do emissor, o que pode resultar em perda parcial ou total do valor investido; 
  • Menor potencial de retorno: em comparação com outros investimentos de maior prazo, as notas promissórias geralmente oferecem taxas de juros mais baixas; 
  • Dependência do desempenho do emissor: o retorno do investimento está diretamente relacionado à saúde financeira e ao desempenho do emissor da nota promissória. 

Como aconselhamos com as debêntures, é necessário avaliar a reputação e solidez da empresa. Mesmo que a nota tenha potencial de execução judicial, isso não significa que o investidor conseguirá reaver a totalidade de seu investimento. 

Agora que você já tem as principais coordenadas sobre debêntures e notas promissórias, acesse a plataforma do seu banco ou corretora e pesquise. Encontre títulos adequados ao seu perfil e comece a investir. 

📰 Saiba mais:

Tributação sobre renda fixa: guia completo

Para mais conteúdo de qualidade sobre o mercado financeiro, continue com a MELVER. 

Veja mais

Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.
Conheça técnicas eficazes para captar clientes na assessoria financeira. Descubra como abordar, engajar e converter leads em clientes satisfeitos. Aperfeiçoe suas habilidades com o MELVER Pro.