Regime tributável ou compensável em previdência complementar

Os regimes influenciam o montante a ser recebido e os impostos a serem pagos. O Regime Progressivo tem alíquotas que aumentam com o valor do benefício, enquanto o Regressivo Tributável reduz as alíquotas à medida que o tempo de investimento cresce.

Escrito por

Compartilhe:

A previdência complementar surgiu como uma alternativa para aqueles que desejam um futuro financeiro mais estável. No Brasil, esse sistema vem ganhando destaque e relevância nos últimos anos. Contudo, para navegar nesse universo, é crucial entender os regimes tributários associados.

Entender esses regimes não é apenas uma questão de legislação. É também sobre planejamento financeiro e segurança para o futuro. Afinal, a decisão de hoje pode refletir diretamente no montante que você receberá ao se aposentar.

Além disso, essa escolha influencia o quanto você pagará em impostos e como poderá deduzir esses valores. Assim, é uma decisão que exige reflexão e, muitas vezes, orientação especializada. E, com o cenário econômico em constante evolução, manter-se informado é mais do que uma necessidade; é uma responsabilidade de cada contribuinte.

Dentro desse contexto, este artigo tem como objetivo elucidar os principais pontos dos regimes tributáveis e compensáveis da previdência complementar. E, ao longo do texto, você encontrará insights valiosos para tomar a decisão mais acertada para seu perfil e objetivos.

A seguir, nós trataremos dos seguintes tópicos:

  • Entendendo o regime progressivo compensável
  • Alterações de regime: é possível?

Entendendo o regime progressivo compensável

Jovens discutindo o regime compensável na previdência complementarO Regime Compensável refere-se ao modo como o governo aplica impostos sobre os rendimentos da previdência complementar. É uma peça-chave no planejamento financeiro de longo prazo. Para começar, é importante esclarecer que existem diferentes modalidades dentro deste regime.

No Regime Compensável, também chamado de Progressivo, a alíquota do imposto aumenta conforme o valor do rendimento. Assim, quanto maior o benefício recebido, maior a porcentagem descontada.

Veja abaixo a tabela do Regime Progressivo.

Tabela 1: Tabela Progressiva de IR (mensal) – 2023.

Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IR (R$)
Até 2.212,00 —— ——
De 2.212,01 até 2.826,65 7,5 158,40
De 2.826,65 até 3.751,05 15 370,40
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 651,73
Acima de 4.664,68 27,5 884,96

 

Tabela 2: Tabela Progressiva de IRPF (anual) – 2023

Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir do IR (R$)
Até 24.511,92 —— ——
De 24.511,93 a 33.919,80 7,5 1.838,39
De 33.919,81 a 45.012,60 15 4.382,38
De 45.012,61 a 55.976,16 22,5 7.758,32
Acima de 55.976,16 27,5 10.557,13

 

Perceba que quando você sacar o seu benefício na fase de benefício, aquilo que você recebe do seu plano irá compor a base de cálculo juntamente com outras rendas.

Para saber mais sobre base de cálculo, acesse o nosso artigo Conheça a fase de benefícios na previdência complementar.

A partir deste somatório de rendas, que inclui a parcela recebida pelo seu plano de previdência, você será tributado.

Alterações de regime: é possível?

É viável alterar o método de imposto de progressivo para regressivo. No entanto, o inverso não se aplica por causa das características do produto.

Quer saber mais sobre o regime regressivo? Então acesse o nosso artigo Regime definitivo ou exclusivo em previdência complementar.

Quando se opta pela mudança, o relógio na tabela regressiva reinicia. O novo prazo inicia-se na data em que a mudança se completa.

Para efetuar essa alteração, a etapa necessária é a Portabilidade do Plano de Previdência. A mudança ocorre dentro do mesmo plano, modificando apenas o regime de tributação.

Nunca se esqueça de que a escolha do regime de tributação é crucial para quem quer usufruir do máximo em benefícios na previdência complementar. Ele deve se adequar aos objetivos do investidor e também ao seu perfil de renda, o que vai caracterizar sua escolha perante a tributação.

Continue com a gente. Continue com a MELVER!

Veja mais

Neste artigo, mostramos um passo a passo para você acessar o site do Bacen e consultar as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras em seus mais diversos segmentos, do rotativo do cartão de crédito até o financiamento imobiliário.
Aprenda a contornar objeções em assessoria financeira. Descubra estratégias eficientes para lidar com clientes, prospects e leads. Alcance a alta performance com o MELVER Pro.
Aprenda a fazer prospecção ativa na assessoria financeira. Encontre leads qualificados e conduza-os pela jornada de vendas. Conheça as melhores estratégias com o MELVER Pro.